terça-feira, 1 de outubro de 2013

Kátia Abreu e João Oliveira - O que houve?

Katia Abreu diz que João Oliveira falou em "arrumar a vida", propôs "pacto de silêncio" e apoio à senadora quando assumir governo

Briga entre eles aconteceu na noite desse domingo, no apartamento do vice-governador
Da Redação - Site Cleber Toledo

 A senadora e presidente da Confederação Nacional da agricultura (CNA), Kátia Abreu (PSD), comentou, por meio de nota, a briga entre ela e seu até agora aliado João Oliveira (PSD), vice-governador do Tocantins, na noite deste domingo, 29. Conforme o Blog do Cleber Toledo informou nesta segunda-feira, 30, com exclusividade, um verdadeiro "barraco" ocorreu no apartamento de Oliveira, em Palmas, pelo fato dele ter decidido acompanhar Siqueira Campos (PSDB) e o secretário estadual de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos (PSDB).

Na versão da senadora, por meio da nota divulgada por sua assessoria de imprensa, ela e seu filho, deputado federal Irajá Abreu (PSD), “receberam um convite do vice-governador” para uma conversa em seu apartamento na noite de domingo, e lá foram informados por ele que deixaria o partido “para não desagradar o governador Siqueira Campos”. Segundo a nota da senadora, Oliveira teria ressaltado que essa seria “a última oportunidade de “arrumar” sua vida pessoal”.

“Na oportunidade, o vice-governador João Oliveira propôs à senadora Kátia Abreu e ao seu filho, deputado federal Irajá Abreu, um pacto de silêncio e quando ele assumisse o governo apoiaria a senadora”, diz a nota divulgada. Ainda acrescenta: “O vice-governador João Oliveira argumentou à senadora que a parlamentar tinha muitos problemas com a classe política por ser honesta demais e que isto a afastava da classe política”.

Kátia também admite, como o blog informou, que  chamou Oliveira de traidor e, segundo a assessoria, argumentou que “não iria participar de acordos espúrios”, que “não era mulher de participar de uma farsa”.

“A senadora Kátia Abreu informa, por último, que as únicas alianças possíveis em respeito a sua vida pública são aquelas que priorizam a vida do povo tocantinense”, diz a nota.

Confira a íntegra:

"Nota de esclarecimento

Diante de informações distorcidas repassadas ao Portal Cleber Toledo, desta Capital, nesta segunda, 30 de setembro, a senadora Kátia Abreu tem a esclarecer o seguinte:

1 - A senadora Kátia Abreu e seu filho, deputado federal Irajá Abreu, receberam um convite do vice-governador João Oliveira para uma conversa em seu apartamento na noite de domingo, 29 de setembro.

2 – Assim que chegaram à residência do Vice-governador, foram informados por ele que deixaria o partido para não desagradar o governador Siqueira Campos, ressaltando à Senadora e ao Deputado que essa seria a última oportunidade de “arrumar” sua vida pessoal.

3 – Na oportunidade, o vice-governador João Oliveira propôs à senadora Kátia Abreu e ao seu filho, deputado federal Irajá Abreu, um pacto de silêncio e quando ele assumisse o Governo apoiaria a Senadora.

4 – O vice-governador João Oliveira argumentou à Senadora que a parlamentar tinha muitos problemas com a classe política por ser honesta demais e que isto a afastava da classe política.

5 – A senadora Kátia Abreu neste momento levantou-se e chamou o ice-governador de traidor e que não iria participar de acordos espúrios. E que não era mulher de participar de uma farsa, deixando o apartamento do vice-governador João Oliveira.

6 - A senadora Kátia Abreu informa, por último, que as únicas alianças possíveis em respeito a sua vida pública são aquelas que priorizam a vida do povo tocantinense.

7 - E que as orquestrações dos últimos dias de seus adversários são práticas conhecidas deste grupo quando contrariados seus interesses pessoais exclusivos e que já não surpreendem ninguém.

8 - Na vida só valem a pena os bons combates.

Palmas, 30 de Setembro de 2013
Assessoria de imprensa da senadora Kátia Abreu"

Nenhum comentário: