segunda-feira, 7 de julho de 2014

PEGARAM COMO BANDEIRA A BANDEIRA DA COPA - Roberval Paulo

É lamentável, triste, horroroso e demasiadamente nojento o discurso arquitetado, ensaiado e tão bem cuidadosamente e intencionalmente propagado pelos membros da oposição ao governo federal, principalmente, pelos parlamentares do PSDB, sobre a realização da copa do mundo no Brasil e, especialmente, sobre as obras da copa.

É bem verdade que temos em nosso país a existência de inúmeros problemas. Problemas estes das mais diversas ordens: social, política, econômica e administrativa, com também problemas de ordem oportunista, leviana, desonesta e interesseira, o que não deixa de retratar a nossa diversidade e a nossa tão certa e incerta realidade desde todo sempre. Somos altamente miscigenados e diversos culturalmente, socialmente, economicamente, etnicamente e interesseiramente e, dado a essa diversidade, não encontramos ainda, em nós, o caminho ou o modelo para a unicidade, para a unidade e para a construção de um povo só.

A nossa realidade é o que somos. A realidade que vivemos foi construída por nós e vive sendo alimentada, realimentada e consolidada pelas nossas atitudes  dia após dia. É muito fácil falarmos e vermos a corrupção que assola e aleija a nossa economia e atinge o nosso povo diretamente, produzida e protagonizada pelo sistema político brasileiro, mas, olhando para dentro de nós, para a nossa casa e para a nossa comunidade, não é tão fácil assim aceitarmos que praticamos essa mesma corrupção todos os dias nas nossas relações mais próximas, e, com essas práticas, acabamos por alimentar, mesmo sem perceber, a indústria nacional da corrupção que tem nos políticos de Brasília o seu Quartel General, onde tudo começa e termina, termina e começa ao mesmo tempo, nos envolvendo a todos, do Oiapoque ao Chuí, do menor ao maior, do analfabeto ao doutor, do ladrão de galinha ao colarinho branco.

Esta é a nossa realidade e era assim antes e será depois da Copa.

Precisamos de mais investimentos em saúde e educação, em infraestrutura e em modernização do sistema atual de políticas públicas. A soberania de um povo está diretamente ligada ao seu conhecimento e ao conhecimento da sua realidade e a cidadania está diretamente relacionada ao sentimento de construção de uma nação de todos e para todos e não a esta nação de poucos para alguns.

Esta é a nossa verdade e realidade. Muito temos ainda para fazer e por fazer, mas, atribuir todas as nossas ruínas e fracassos à realização da Copa do Mundo no Brasil é no mínimo leviano, pobre, mesquinho e de muito mal gosto, pra não falar de puro e total interesse próprio e não interesse do povo.


Roberval Paulo

Nenhum comentário: