terça-feira, 4 de junho de 2013

MAIS UMA DO MISTÉRIO DA VIDA - Roberval Paulo

Ainda que o sol tudo queimasse, 
as águas secassem, 
a mata perecesse 
e a natureza se findasse 
Esta última, a natureza, 
se levantaria das cinzas  
e no vôo da Fênix 
ganharia o espaço 
livre e desconhecido 
e existente eterno, 
pois o existir está no ser 
e o ser é o espírito 
e este não morre.

Eternizado também é o amor 
Então, assim, é tudo o que resta: 
O espírito que é amor, 
O amor que é espírito 
Pois o amor não é passado
É sempre presente 
e estamos conversados.

Roberval Paulo

Nenhum comentário: